Brazilian

A Poesia de Cartola

ACanção de Saudade
(Cartola)

Tudo de alegrias e de tristezas conheci
Coisas do amor e do sofrer eu já senti
Nada me transforma a alegria de viver
Vêr a noite vir e sorrir ao sol nascer
Vivo esperando o novo dia
Que irá trazer a luz que sempre ficará

Catedral do Inferno
(Cartola)
Herminio Bello de Carvalho)

Deus me inventou pra desespero do diabo
Eu fiz do samba Catedral do Inferno
Louca, muito louca, endoidecida
Vou fazendo desta vida
Tudo aquilo que bem quero

AChega de Demanda
(Cartola)

Chega de demanda
Chega!
Com este time temos que ganhar
Somos da Estação Primeira
Salve o Morro de Mangueira

Cordas de Aço
(Cartola)

Ai essas cordas de aço
Este minúsculo braço
Do violão que os dedos meus
Acariciam
Ai este bojo perfeito
Que trago junto ao meu peito
Só você violão
Compreende porquê
Perdi toda alegria

E no entanto meu pinho
Pode crer que eu adivinho
Aquela mulher até hoje está nos esperando
Solta o seu som da madeira
Eu você e a companheira
À madrugada iremos pra casa
Cantando

Como é que eu posso
(Cartola)

Como é que eu posso
Cozinhar sem banha
Sem cebola e alho
Sem vinagre e cheiro
Como é que eu posso
Ter bom paladar
Sem você deixar
A grana pros temperos
Pois fique sabendo
Que o jeijão bichado
E o arroz quebrado
Que alguém lhe vendeu
Já despejei tudinho no terreiro
Veja bem o dinheiro
Que você perdeu
Ou você acaba com essa economia
Ou então acaba-se nossa amizade
Já reclamo isso quase todo dia
Você me responde com simplicidade
É que a cebola minha filha, está soberba
O alho e o vinagre cada vez subindo mais
Peça emprestado cada dia a uma vizinha
Ou continua fazendo sempre como você faz



Visite também

Mulher Espiritu Imagens da Música Brasileira 20 Casos Exemplares Postais da Bahia


Mais uma iniciativa
.