"Tia Neuma"
A Primeira Dama do Samba

English

NEUMA GONÇALVES DA SILVA, a "Tia Neuma", é uma das personalidades brasileiras que mais representam o amor e a luta pela cultura de uma arte que representa os sentimentos de um povo e de uma nação, chamada de Brasil.

O SAMBA, é sem dúvida nenhuma, o retrato do Brasil, e atraves dele, talvez poderemos reconquistar o espaço e o respeito perdido na comunidade internacional, um espaço e repeito que em outras épocas era sólido, conquistado com talento e o trabalho de compositores e artistas como Ary Barroso, Cartola, Assis Valente, Sinval Silva, Laurindo de Almeida, Garoto, Cartola, Tom Jobim, Bola Sete, Walter Wanderley, Carmen Miranda, Villa Lobos e outros.

TIA NEUMA conversou com Mr.Samba em novembro de 1995 em sua casa no morro de Mangueira.


Como é o nome inteiro da Sra?
Meu nome é Neuma com u, Gonçalves da Silva.

Como é que a Sra. veio parar aqui na Mangueira, se a Sra. é de Minas?
Naaaaao! Eu não sou Mineira. Eu nasci em Madureira. E eu tinha que ser Portelense, ou Imperiana. Eu sou Mangueira porque meu pai já era Mangueirense. Eu nasci dia 8 de maio de 1922. Meu pai foi o primeiro presidente da Mangueira.

Como era o nome dele?
Saturnino Gonçalves. E eu então consegui ser a Primeira Dama do Samba, aqui em Mangueira.

E a Sra. é a Primeira Dama do Samba até hoje?
Até hoje!

E o que é a Mangueira para a Sra?
Mangueira é a minha vida. Mangueira é tudo. É tudo que fôr de bom. Pensa tudo de bom na sua vida, é o que a Mangueira representa para mim.

E o Samba, o que é o Samba para a Sra.?
Samba tambem é a minha paixão. Samba transmite para mim as maiores alegrias, os sabores da vida. Quando o samba é bom, a musica é deliciosa, pois eu adoro melodia, eu me sinto com tranquilidade, me sinto feliz porque eu sou Brasileira. Agora quando é aquelas musicas raps, aquelas. . . aí eu não me sinto bem, eu fico triste.

Quem foram na sua opinião os maiores compositores da Mangueira?
Da Mangueira? Da Mangueira nós tivemos muitos. Carlos Cachaça, Cartola, Geraldo Pereira . . . Padeirinho, foi um dos ótimos, o Zé com Fome. . .
eram tantos que eu nem tinha tempo de escolher o melhor.

E os compositores da Mangueira de hoje?
Os de hoje? Eu não posso nem dizer. Um fracasso. Mas eu adorei o Samba Enrêdo dêste ano. Muito bom. E agora o Samba atualmente tem que ser fabricado e não tirado de "lá de dentro".

Porque que a Sra. acha que está acontecendo isso?
Porque mudou, né? É a vida, a novidade da época, é tudo nôvo. Então é para a frente, tem que ir para a frente, eu não posso voltar. Se eu pudesse . . . Que felicidade!

Mas não tem um pessoal que segue a linha do Cartola,
do Carlos Cachaça, do Padeirinho . . .

Não . . . acabou isso. O Samba agora é como eu te falei, êle é fabricado.
Você recebe uma sinopse e tem que fazer o Samba.
E êles escolhem o Samba de Samba Enrêdo e esquecem de fazer um
samba de terreiro, esquecem de fazer aquele samba de meio de ano,
um samba canção, é isso que eu gosto, e êles não gostam.

Mas porque que isto acontece? Nos Estados Unidos por exemplo,
a música evolui sem perder as raízes.

É, mas aqui perde. Aqui perderam muito. Aqui tinham Sambas lindos. Eu me lembro de muitos sambas bonitos, e nós aprendiamos sem microfone, sem alto falante, e era só o violão
do Cartola e um banjo que nos acompanhava, e um diapasão, para nós não
perdermos a linha melódica, eu achava isso maravilhoso.

E a Sra. tem Samba no pé, Dona Neuma?
Agora não tenho mais. Mas tive. Mas tive. Sambei muito. Sambei . . .

E a Sra. desfila desde o primeiro desfile?
Desde o primeiro. Desfilei antes da Mangueira ser fundada.
Porque era bloco, e eu desfilei no bloco do Mestre Candinho, vestida de girassol.
Nós estávamos representando a Primavera. E eu era uma flôr . . .

A Sra. é uma flôr até hoje.
Eu acho o Samba maravilhoso. O Samba nunca deixa a gente triste.
Nunca deixa a gente com aquela doença que é a nostalgia, porque para mim isto é doença. "êle" nunca deixa a gente magoada com nada. . . quando a gente está com aquela paixão,
resente muito, aí vem aquela tranquilidade, vem alegria, aquele sorriso nos lábios,
contagia todo mundo, não é verdade? Eu tinha adoração, na minha época
de criança de ouvir o Silvio Caldas, o Francisco Alves, eu sentava para ouvir.
Hoje voce liga o radio para ouvir, e você escuta palavrões, esses raps, que estão
vendendo muitos discos, e a gente escuta essas coisas.
Eu era fã de Carlos Drummond de Andrade, gostava de ler o que êle escrevia,
eu era fã de Tom Jobim, sei lá, porque as músicas dêle tocava bem fundo
no coração da gente, aquilo que êles compunham brincando, para nós era a alegria,
sei lá, para nós era uma paixão.

Qual é o futuro do Samba, Dona Neuma?
Olha eu acho que ela está caminhando em passos lentos, para a vitória.
Porque a música vai vencer, com fé em Deus nós vamosvencer.
Vai aparecer o teu disco, e dos outros que estão aí . . .

E a Mangueira vai vencer êsse ano Dona Neuma?
Eu queria . . . que ela vencesse. Mas de repente a gente não pode prever o que vai
acontecer na avenida, não é verdade? Mas nós estamosnos preparando para vencer o Carnaval.

Qual a mensagem que a Sra. como Primeira Dama do Samba
e da maior Escola de Samba do mundo gostaria de mandar para todos os entusiastas do Samba espalhados pelo mundo todo?

Olhe, eu mandaria uma mensagem que para mim é agradável, mas para quem vai ouvir
talvez seja desagradável. Não sigam um Bispo Macêdo. Sigam um Guilherme Vergueiro,
que está procurando defender a Música Popular Brasileira.
Não sigam essa gente que quer destruir aquilo que é nosso,
aquilo que está dentro do nosso coração, que traz para nós a paz, a alegria e a fôrça.

Mas o pessoal lá do estrangeiro não sabe o que é o Bispo Macêdo não,
êles sabem o que é o Samba.

É isso que tem que ser. O Samba . . . o Samba é importante.
O Samba está no nosso sangue.
Quem tem irmão de Santo é um, e outro tem irmão de Samba,
e nós somos sambistas com mensagem. Nosso sangue é vermelho,da côr . . .
dizem que é da guerra mas para mim eu acho que é da cor da paz.
Nós somos amigos e irmãos.Vamos ser sambistas minha gente porque
o Samba é a alegria do povo.

Muito obrigado, Dona Neuma.
Valeu!


Foto
Lita Cerqueira
Uma iniciativa

Preservando e propagando
a Cultura Brasileira,
incentivando e promovendo seus artistas.


copyright © 1995-2006 by
Brazilianmusic.com
All rights reserved
Reprodução desta entrevista na íntegra, partes ou trêhos é proibida
em qualquer formato sem o consentimento por escrito da Brazilianmusic.com